Se você já pesquisou um pouco sobre marketing digital e SEO, sabe que hoje em dia dia é preciso produzir artigos de conteúdo para ganhar relevância com o Google. Com tanta gente querendo divulgar sua empresa, marca ou projeto na internet, escrever para aparecer no Google se tornou uma estratégia essencial. Embora todos queiram, poucos conseguem estar no topo das buscas do Google. Essa disputa e o desenvolvimento do algoritmo do buscador gerou uma ciência: o SEO (Search Engine Optimization).

Não é possível falar tudo (nem o básico) sobre SEO num artigo, então resolvemos focar em um princípio básico que pode facilitar seu aprendizado nesse vasto reino do SEO.

 

Para aparecer no Google é preciso escrever para robôs

 

Na hora de escrever para a internet é importante saber as regras básicas de redação e marketing. Porém, existe uma diferença básica: na internet estamos escrevendo para robôs. Embora o leitor final de um texto seja sempre um humano, é preciso antes que um robô do Google (pequenos programas que rastreiam páginas pela internet) “leia” seu texto. Então seu texto deve seguir todas as regras de redação (para dar coerência e clareza a sua mensagem), seguir princípios de marketing (para chamar atenção, estimular, convencer etc) mas também ser legível para os robôs.

Usamos a palavra ler entre aspas, pois uma máquina não consegue compreender a linguagem humana, pois o sentido na linguagem (semântica) é cultural. Mas algo que as máquinas fazem bem é comparar valores (palavras), realizar operações lógicas e organizar informações. Por isso uma conceito essencial para aparecer no Google são as palavras-chaves.

No início da internet a alternativa encontrada para identificar um texto eram as palavras-chaves nos cabeçalhos. Toda página possui um campo de “cabeçalho”, que não é visível ao usuário mas oferece informações importantes para seu navegador. Os desenvolvedores da internet dessa época comparavam as palavras que você escrevia no buscador (ainda antes do Google) com as palavras que constavam na descrição do cabeçalho. O problema é que logo surgiram pessoas mal intencionadas que colocavam palavras diferentes nos cabeçalhos para enganar os buscadores. Assim você fazia uma busca, encontrava vários resultados, mas quando ia ler, o conteúdo era totalmente diferente.

Para burlar isso os buscadores ficaram mais espertos e começaram a buscar as palavras inseridas no próprio corpo do texto. Através de um percentual de repetição das palavras, o próprio robô define quais são as palavras-chaves daquele texto e com quais elas se relacionam.

Quanto mais eu repetir minha palavra-chave mais chances tenho de aparecer no Google?

Calma, não se empolgue. O algoritmo do Google foi desenvolvido para identificar se você está repetindo desnecessariamente uma palavra para ela ser privilegiada nas buscas. É preciso escrever um texto natural, evitando ao máximo repetições desnecessárias. No entanto, é essencial definir qual(is) será(ão) suas palavras-chaves antes de escrever seu texto. Definida a palavra-chave é necessário utilizá-la várias vezes para que o robô do Google entenda que elas são realmente “chaves” (o Google usa outros critérios, mas não vamos falar deles neste artigo).

Uma boa proporção de repetição das palavras-chaves no texto é de 0,5 a 2,5%. Claro que você não deve ficar contando. Para quem usa software livre e possui site com WordPress é possível utilizar um plugin excelente, chamado YOAST SEO. Ele é gratuito e, além de te dar a densidade da palavra-chave, vai lhe guiar em diversos pontos para que seu texto possua um bom nível de SEO.

Legenda: Se você não possui um site WordPress com hospedagem e diversas ferramentas e vantagens, entre em contato conosco.

Como descobrir que palavra-chave usar

Existem diversos pontos para se considerar a escolha das palavras-chaves. Mas um ponto é essencial. Você vai usar palavras-chave porque deseja que seu site seja encontrado, certo? De nada vale um site sem tráfego (público). Da mesma forma, de nada vale você usar palavras-chaves que não tenham um bom volume de busca. Então é importante descobrir quais palavras relacionadas ao seu negócio/projeto tem mais chance de captar essas buscas que já são feitas, ao invés de usar palavras ou termos que ninguém procura.

Existem diversas ferramentas para encontrar palavras-chaves mais procuradas. A forma mais simples é fazer uma busca no próprio Google. Quando você busca um termo, ele sugere termos relacionados que são mais procurados. Além disso você pode fazer buscas mais específicas no Google Trends.

Outra ferramenta que utilizamos bastante na Soluções Cobra é o SEMRush. Você consegue descobrir o volume de busca das suas palavras-chaves de forma gratuita. Se você se registrar (gratuitamente) poderá fazer até 10 consultas diárias.

Outro ponto para se atentar é a forma que as palavras são escritas. Pense no que as pessoas escrevem, ou seja, nas perguntas, e não nas respostas. Por exemplo, você não deve pensar em palavras-chaves que se encaixem com a expressão “vendo tal produto na internet”, mas “como comprar tal produto pela internet.

Além disso compare variações do mesmo termo. Com os dados das pesquisas que você fará usando as ferramentas acima, você pode acabar descobrindo que às vezes uma palavra é a mais adequada (pensando na gramática ou estilo), mas não é a forma como as pessoas mais procuram.

Claro que depende muito do contexto do seu texto, mas na maiorida das vezes compensa utilizar os termos mais buscados do que os mais adequados, e acabar ganhando mais visibilidade.

 

Gostou? Compartilhe

WhatsApp chat